Marca Renata é a nova patrocinadora do vôlei masculino de Campinas

Compartilhar

O projeto de vôlei em Campinas começa com tudo na temporada 2017/2018 e a grande novidade do time campineiro é o nome: Vôlei Renata.

A mudança se dá por conta da entrada do novo patrocinador máster, a Selmi, uma das maiores indústrias de alimentos do país, detentora das marcas Renata e Galo, que, agora, empresta o nome Renata. A empresa chega para ocupar o lugar da Brasil Kirin, que contribuiu para que a equipe alcançasse nove pódios, seis finais, incluindo a Superliga 2015/2016, nos últimos quatro anos. “Para nós da Selmi, é muito importante apoiarmos o esporte brasileiro. Já temos um projeto muito interessante com o time feminino de Valinhos e, agora, queremos ampliar para o voleibol masculino. Acreditamos muito no sucesso do trabalho realizado por eles e temos certeza que continuaremos a conquistar ótimos resultados juntos”, destaca Ricardo Selmi, presidente da empresa. “A continuidade de um projeto consistente e vencedor como esse é a prova de que o esporte, quando gerido com seriedade e profissionalismo, sempre contará com o apoio de grandes empresas. Ver a equipe iniciar sua oitava temporada só nos enche ainda mais de orgulho e confiança”, declarou Luiz Fernando Ferreira, Diretor Geral da ESM, empresa de marketing esportivo responsável pela criação e gestão do projeto.

A Selmi, no entanto, não será a única novidade entre os parceiros da equipe. Faculdades Anhanguera e CDE – Diagnóstico por Imagem se juntam ao quadro para a temporada. Além deles, a ESM também confirmou a permanência no projeto de MRV Engenharia, Supermercados Pague Menos, Unimed Campinas e Sanasa, além da manutenção do apoio da Prefeitura de Campinas. “Construímos uma linda história e não vamos parar. Já estamos com o time bem encaminhado, com reforços qualificados para engrandecer ainda mais a equipe, o que nos deixa bem ansiosos e empolgamos para temporada que vem pela frente”, afirmou o bicampeão olímpico Maurício Lima, um dos embaixadores do projeto. “Agradecemos por todo o carinho que recebemos nos últimos anos e pelo apoio incondicional que tivemos, não só no aspecto financeiro. As empresas sempre acreditaram em nossas convicções e caminharam ao nosso lado durante todo esse tempo. Agora chegou um novo momento, uma nova etapa, na qual recebemos novos parceiros. Estamos bastante animados e confiantes para seguir fazendo um bom trabalho”, completou André Heller, coordenador técnico e embaixador da equipe.

O PROJETO – O projeto do vôlei masculino em Campinas foi criado pela ESM em 2010, recolocando a cidade em evidência no cenário do voleibol brasileiro. Em suas três primeiras temporadas, contou com o patrocínio da Medley. Em 2013, a Brasil Kirin substituiu a farmacêutica como principal apoiadora. Desde então, a equipe campineira conquistou seus resultados mais expressivos, como o título da Copa São Paulo de 2014 e a medalha de prata na Copa do Brasil do mesmo ano. Na temporada 2015/2016, os campineiros subiram no pódio em todos os torneios que disputaram: vice na Copa São Paulo, vice na Copa do Brasil, terceiro no Campeonato Paulista e vice na Superliga.

Além das conquistas dentro de quadra, os sete anos do projeto de vôlei em Campinas serviram para consolidar o modelo de gestão profissional implementado pela ESM, com ativação de marcas e produtos em jogos, ações com atletas em pontos de venda e relacionamento com funcionários em diversas unidades fabris dos patrocinadores. Outro pilar do projeto campineiro, a parte social sempre recebeu atenção especial da ESM e dos patrocinadores da equipe. O maior exemplo é o Instituto Compartilhar, que usa o vôlei como ferramenta educacional. São cinco unidades do projeto em escolas municipais de Itu e Campinas, beneficiando diretamente 600 crianças. Ainda, jogadores e embaixadores da equipe visitaram hospitais, ong’s de incentivo ao esporte e participaram de atividades voltadas à recuperação social em unidades prisionais, usando histórias do esporte como motivação para jovens em situação inóspita.

Outra atividade marcante foi a participação do Dia das Crianças no Capão Redonda, em São Paulo, com doação de brinquedos e oficina de vôlei. Sede da equipe, o município de Campinas também foi bastante beneficiado com o projeto. Além de receber jogos dos mais importantes torneios do calendário nacional, a cidade bateu recorde de arrecadação pelo seu Banco de Alimento – nos últimos quatro anos, as doações de alimentos não perecíveis nos jogos do time campineiro tiveram um salto de 7.7 toneladas na temporada 2013/2014 para 18.5 toneladas em 2016/2017. O público acumulado nos jogos no período também mostra o crescimento da paixão pelo vôlei: 138.212 torcedores, média de 34.553 por temporada. A cidade ainda contou com personagens ligados ao projeto, como os campeões olímpicos Maurício Lima e André Heller e alguns jogadores, como ‘garotos propaganda’ de sua Campanha do Agasalho.

Deixe uma resposta