Unicamp recebe exposição “Refugiados da Casa de Passagem Terra Nova”

Compartilhar

Começou no dia 19, a exposição ”Refugiados da Casa de Passagem Terra Nova” na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). O local de exposição é a Biblioteca Central César Lattes, ao todo 26 retratos, em preto e branco, estará à mostra de refugiados acolhidos no equipamento social do Governo do Estado de São Paulo. A mostra permanece até 23 de abril.

A exposição chega a Campinas para o projeto Cátedra Sérgio Viera de Mello, do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), após passagem pelo Memorial da América Latina e conta com fotografias de famílias que vieram da Angola e do Congo, em busca de novas oportunidades. Os registros desses imigrantes foram feitos pelos fotógrafos Eduardo Tarran e Mario Castello, em caráter voluntário.

Primeiro equipamento de acolhimento social do Estado de São Paulo para solicitantes de refúgio e vítimas de tráfico de pessoas, a Casa de Passagem Terra Nova atende diversas famílias, oferecendo, entre outras demandas, apoio social e psicológico, orientação profissional e encaminhamentos para serviços públicos necessários ao fortalecimento dos vínculos comunitários e a garantia de seus direitos.

A Casa de Passagem Terra Nova é o retrato de como o Estado de São Paulo está trabalhando para a inclusão dos refugiados e migrantes. Já levamos essa exposição para o Memorial da América Latina e, agora, conseguimos trazer para Campinas. Esse é um importante meio de valorizar e respeitar a cultura, para que eles sejam acolhidos e tratados com dignidade por todos nós”, ressalta o secretário Floriano Pesaro.

São 50 vagas no total em uma estrutura com dez quartos com banheiros internos, área de convivência, refeitório, lavanderia, copas e salas para atendimento individualizado, além da brinquedoteca e permanece em atendimento 24 horas.

 

 

 

Serviço:
Exposição: Refugiados da Casa de Passagem Terra Nova
Data: 19/03/2018 a 23/04/2018
Horário: Segunda à sexta-feira, das 7h30 às 22h45
Local: UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas)
Espaço: Biblioteca Central César Lattes

CÁTEDRA SÉRGIO VIERA DE MELLO

Em 2003 a ACNUR iniciou na América Latina um programa de difusão e formação acadêmica no campo do direito internacional dos refugiados. O projeto recebeu o nome Cátedra Sérgio Vieira de Mello, em homenagem ao brasileiro Sérgio Vieira de Mello, morto no Iraque em 2003 e que dedicou grande parte da sua carreira profissional nas Nações Unidas ao trabalho com refugiados, como funcionário da ACNUR.

Criada para promover e difundir o direito dos imigrantes que buscam proteção no Brasil, a Cátedra Sérgio Vieira de Mello busca sensibilizar e capacitar a comunidade acadêmica, por meio do contato direto com refugiados. Desde sua fundação teve, no Brasil, grande adesão por parte das instituições de ensino superior. Passou por um período de estagnação que durou até 2010, ano que retomou suas atividades.

Álvaro da Silva Júnior

Jornalista, Fotógrafo e profissional de Marketing e Comunicação Integrada.

Deixe uma resposta