“Vitalina Cherubim”, dá voz a personagens inspiradores

Compartilhar

O livro “Vitalina Cherubim – neta de escravos em conversas com café quente” reúne histórias da vida de uma mulher alegre, doce e de memória excelente, às vésperas de seu centenário. A autora, jornalista Maria Alice da Cruz, dá voz a personagens reais e inspiradores, e aborda de forma leve e bela questões como a luta por melhores condições de vida e a generosidade em tempos de crise. O lançamento é dia 23 de novembro, às 17 horas, em Campinas (SP).

Foto da capa: Antônio Scarpinetti

No livro, a jornalista conta histórias da vida de dona Vitalina, desde seu nascimento em Amparo, passando pela mudança para Campinas, até seus quase 100 anos, a completar em dezembro de 2019.O projeto nasceu do encantamento de Maria Alice Cherubim, filha de Vitalina, pelas histórias contadas pela mãe e da vontade de homenagear essa figura tão querida.

Em 2018, Maria Alice – a filha – convida Maria Alice – a jornalista – a realizar a tarefa de reunir as histórias em um livro, agora editado e publicado pela Traçado Editorial. Segundo a jornalista, quando Maria Alice começou a resumir os primeiros anos de vida da mãe, o livro já se organizou em sua cabeça, com título e tudo. “A memória preservadíssima da mãe em relação aos avós, escravizados, a realidade no campo, o pavor da guerra e a virada do jogo, a transformação de café gelado em café quente… Penso: esta história merece ser compartilhada.” 

As histórias foram transformadas em crônicas, buscando proporcionar uma leitura leve e prazerosa, “à maneira de dona Vitalina”. A ideia foi “tirar a beleza humana do anonimato; dar voz a atores sociais como ela, que têm os fatos na palma da mão. O livro se aproxima da história oral, mas fica no campo da literatura, sem grandes análises. Vontade de aprofundar não falta, mas a trajetória é rica e, por si, dá o recado. ”Uma crônica preferida? Maria Alice conta que é difícil escolher, já que tantas histórias a emocionaram e lembraram de situações de sua própria vida e da vida de seus familiares.

“Dona Vitalina se aproximou de mim em muitos momentos. Até porque nasci, cresci e vivo numa família negra e de origem simples. Em muitos momentos, segurei a emoção porque vi minha mãe, meus tios e também me enxerguei na sua fala. Ouvir a própria neta narrar que o casamento dos avós foi arranjado para amamentar os filhos dos senhores e deixar o próprio filho (pai de Vitalina) em vulnerabilidade, sem que entendessem a língua portuguesa, faz refletir sobre questões que estão em discussão no Brasil atual.

Para Maria Alice, “todas as histórias são especiais e cada leitor há de se identificar com ao menos uma delas, seja pelas receitas, pela vida em Campinas, pela aguaceira do bairro Chácara da Barra, pelo início no mercado de trabalho como empregada doméstica, pelo direito de dar educação aos filhos, o não conformismo, a resistência, a alegria. Dona Vitalina representa muitos brasileiros.”

Além de dona Vitalina, a jornalista ouviu amigos e familiares para alinhavar as histórias. Utilizando recursos do texto jornalístico, a autora conseguiu unir informação e sentimento, em crônicas interessantes a uma ampla gama de pessoas. “Optei por um texto literário, acessível, para permitir que outras pessoas, inspiradas na doçura de dona Vitalina, sejam motivadas a lavar a própria roupa para se sentirem renovadas, reverem conceitos e saírem do estado de estagnação. Vale ressaltar que este livro não tem pretensão acadêmica, política, é simplesmente uma homenagem, mas naturalmente leva a compreender a história de muitas pessoas, principalmente de origem simples, que contam com a própria garra para superar os revezes da vida.”

Sobre a autora
Maria Alice da Cruz é jornalista pela PUC-Campinas e pós-graduada em jornalismo científico pela Unicamp. Atuou como revisora, redatora web e cronista no Jornal Correio Popular e como repórter na Unicamp. Coautora do livro Faço Parte Desta História, Volume 2, a jornalista assinou as colunas “Perfil” e “Para não passar em branco” do Jornal da Unicamp.

Foto: Antoninho Perri

Sobre a editora
A Traçado Editorial é uma pequena editora com foco em narrativas de não ficção e textos acadêmicos na área de Comunicação e Artes. 

Serviço
Lançamento do livro “Vitalina Cherubim – neta de escravos em conversas com café quente”
23/11/2019
17h
Livraria Leitura
Parque D. Pedro Shopping – Campinas/ SP

Fonte: Assessoria de Imprensa

Hebe Rios

Editora-chefe

Deixe uma resposta