Como começar o ano planejando sua vida financeira

Compartilhar

Por: Mateus Martins

Com um novo ano, vêm as promessas e as metas que fazemos a nós mesmos para obter sucesso, prosperidade e muito dinheiro no bolso. Você pode até ter virado o ano com roupa amarela e feito diversas outras simpatias, mas o que vai resolver mesmo sua vida financeira é ter bom planejamento para alcançar seus objetivos, sendo necessário avaliar seus gastos a fim de buscar maior economia e investir de forma inteligente.

Claro que o ideal é sempre buscar um especialista em planejamento financeiro para auxiliar na elaboração de um plano de ação, com uma avaliação mais específica e personalizada do seu caso, mas vou deixar aqui algumas dicas interessantes para começar o ano com o pé direito.

Tenha seus gastos sob controle

A primeira dica é fazer um mapeamento de todos os seus gastos, tanto os fixos, que são os famosos boletos pra pagar e as dívidas e parcelas já assumidas, quanto os gastos variáveis com lazer, alimentação, transporte, etc. Identifique qual o grande vilão do seu orçamento e avalie o que é possível cortar e aquilo que dá para reduzir.

Veja o que o seu salário comporta, afinal você deve sempre gastar menos do que ganha, sem precisar usar cartão de crédito ou cheque-especial como válvula de escape para que não vire uma bola de neve e você se acabe em dívidas. Inclusive, caso seja necessária uma reeducação financeira mais drástica, suspenda o cartão de crédito e concentre seus gastos no débito e cancele seu cheque-especial. Até porque agora, as regras mudaram e os bancos podem cobrar taxas sob o limite do cheque-especial mesmo se você não utilize.

Então, a saída para isso é cancelar seu cheque-especial. Aproveite também para verificar o quanto está pagando de tarifa bancária. A regulamentação 3.919 do Banco Central diz que todo brasileiro tem direito a uma conta corrente sem tarifas, portanto, você pode ir ao seu banco solicitar a alteração do seu pacote para o de serviços essenciais gratuito, caso te atenda bem. Ele dá direito a 4 saques e 2 transferências entre contas do mesmo banco por mês. Se precisar de mais do que isso, existem hoje os bancos digitais, que oferecem contas gratuitas e serviços ilimitados de saques e transferências para qualquer banco. Outra coisa bastante interessante que os bancos digitais oferecem é a possibilidade de ter um cartão de crédito sem anuidade alguma.

Avalie suas dívidas

No Brasil, mais de 65% da população possui algum tipo de dívida. Portanto, caso tenha dívidas, faça uma avaliação delas. Atualmente, a taxa básica de juros do Brasil, a Selic, está na sua menor marca histórica, 4,5% a.a., isso significa que se você tem uma dívida mais antiga pode ser que tenham alternativas de crédito ou renegociação mais econômicas, hoje em dia.

Tão importante quanto avaliar as dívidas antigas é evitar novas. Então, trace metas de gastos mensais e fracione-as em metas semanais. Fazendo um acompanhando semana a semana, você conseguirá ter um contato mais próximo e um conhecimento melhor dos seus gastos para poder tomar medidas corretivas. Busque a melhor forma de anotar seus gastos, seja por planilha, aplicativos ou até mesmo no papel, o importante é não deixar de fazer os fechamentos semanais de todos os seus gastos.

Invista no futuro antes de viver o presente

Com o controle nas suas mãos, ficará mais fácil de separar uma quantia para poupar todo mês. Não espere sobrar no final do mês não. Já guarde um montante assim que receber seu salário. Uma das principais regras para um futuro próspero é pagar-se em primeiro lugar. Defina uma quantia que seja a necessária para começar a colocar em prática esse hábito. Um hábito novo é como começar a correr. Ninguém corre 10km de cara, começa sempre com alguns metros e vai aumentando gradativamente. Poupar não é diferente, você tem que se acostumar com um valor tranquilo desde já para ir aumentado pouco a pouco.

Lembra que falei da baixa taxa Selic anteriormente ser boa para o crédito mais barato? Agora aqui, na ótica do acúmulo de capital, ela desfavorece os investimentos mais conservadores, em renda fixa, por serem atrelados diretamente à Selic. 65% dos brasileiros ainda escolhem a poupança para guardar dinheiro. Definitivamente, hoje em dia, deixar dinheiro na poupança é estar perdendo dinheiro, porque a inflação está superior ao rendimento da poupança. Caso queira optar por investimentos mais conservadores, pra uma reserva de emergência, por exemplo, busque outras alternativas de investimento como o próprio Tesouro Selic ou ainda fundos de investimentos que permitem uma rentabilidade superior à Selic. Tenha essa taxa sempre como parâmetro mínimo.

Se o seu perfil for mais arrojado, mais tolerante a riscos, e já tiver uma reserva de emergência constituída, opte por investimentos mais diversificados em renda variável a fim de obter ganhos mais significativos.

Tenha uma reserva de emergência

Falando em reserva de emergência, jamais deixe de tê-la. O montante ideal é de pelo menos 6 vezes a sua renda para usar quando menos esperar, um imprevisto acontecer ou até mesmo uma época de gastos acima do normal, como é o início do ano. Agora é época de pagar IPVA, IPTU, material escolar, matrículas, imposto de renda, entre outros. Ter um fundo para esses gastos é o ideal, até porque dá pra aproveitar os descontos oferecidos no pagamento à vista. Os descontos costumam valer muito à pena.

Essas são algumas dicas básicas e iniciais. Nesse universo das finanças, tem muita coisa bacana de economia e também de possibilidades de obter rendimentos maiores. Não deixe de buscar sempre informações e conteúdo. Afinal, no Brasil, não temos ainda a matéria de educação financeira na grade curricular. Não é da nossa cultura infelizmente, mas a boa notícia é que isso está mudando e cada vez mais pessoas estão interessadas em administrar seu dinheiro da melhor forma. Essa nova década pode representar essa mudança que nós, profissionais da área, estamos ansiosos por ver acontecer.

Mateus Martins é economista, formado pela FACAMP, e consultor financeiro pessoal. Com atuação de quase 2 anos na área, já auxiliou mais de 200 clientes a planejarem sua vida financeira para atingirem seus objetivos.

Deixe uma resposta