Em jogo de cinco gols, Ponte Preta sofre virada em casa para o Santo André e larga mal no Paulistão

Compartilhar

Apesar de ser a primeira partida oficial da temporada, jogadores da macaca saem vaiados do Majestoso e prometem evolução

Em pleno Majestoso, a Macaca decepcionou seu torcedor mais uma vez. Em um jogo bem disputado e truncado, a bola balançou as redes cinco vezes, com a equipe do ABC saindo com os primeiros três pontos no Paulistão. A Ponte Preta vem tendo um mal desempenho em seus domínios, e muito por isso, o acesso foi se complicando gradativamente na campanha do Campeonato Brasileiro do ano passado, e Gilson Kleina promete fazer de tudo para que essa campanha não volte a se repetir neste Campeonato Paulista.

O jogo

Roger deu o toque inicial no Majestoso e já no primeiro minuto a Macaca foi ao ataque pela esquerda, com Guilherme Lazaroni, mas defesa do Santo André fez o corte. Na sequência, a arbitragem marcou falta de ataque. Aos sete, João Paulo recebeu na área, dividindo com Luizão, e arbitragem marcou tiro de meta . Aos dez, João Paulo deu chapéu em Rodrigo e foi ao chão na sequência, reclamando de falta não anotada pelo juiz.

Aos 14, jogada de perigo da Macaca: Jeferson fez bom passe para Camilo, que estava dentro da área, mas foi travado na hora da finalização. Aos 19 saiu o primeiro gol pontepretano do ano: após cruzamento de Bruno Rodrigues, Apodi foi puxado por Ricardo Luz dentro da área, em pênalti claro que Roger cobrou de maneira impecável, sem chance de defesa. 1 a 0 para a Ponte.

Aos 24, porém, Cléber derrubou um Ronaldo na área da Ponte. Pênalti para o Santo André. Ele mesmo cobrou, sem chance de defesa para Ygor Vinhas, e empatou: 1 a 1. Quatro minutos depois, João Paulo cobrou escanteio para área e Henrique Trevisan cabeceou, mas a zaga cortou. Na sequência, bela jogada de João Paulo, que passou por dois marcadores e sofreu falta. Lazaroni cobrou direto, uma bomba que Fernando Henrique espalmou. Aos 32, o mesmo Lazaroni levantou na área e Cléber cabeceou, mas a bola saiu.

Apodi busca Roger na área, e atacante cai antes mesmo de receber a bola. Arbitragem nada marca, e jogadores do Santo André reclamam com o atacante da Ponte. Aos 36, Apodi encontrou Roger na área e o atacante foi empurrado por trás, mas o juiz mandou seguir. Aos 40, João Paulo quase virou; A bola sobrou com o meia dentro da área, que dominou, mas Ricardo Luz trava na hora da finalização. Aos 46, no último lance do primeiro tempo, João Paulo foi derrubado próximo à área por Nando Carandina. Então, aos 48, João Paulo cobrou fechado, mas ninguém alcançou a bola, que foi tirada de soco pelo goleiro Fernando Henrique, ao som do apito do árbitro encerrando o 1º tempo.

No segundo tempo, Bruno Rodrigues levantou na segunda trave logo aos três, mas Apodi não conseguiu completar o desvio. Aos 11, Bruno Rodrigues cruza alto na área, mas o goleiro Fernando Henrique pegou. No minuto seguinte, Bruno Rodrigues bateu firme e Roger desviou de cabeça, mas a bola passou para cima do gol.

Aos 15, Jeferson desceu pela direita e cruzou a bola para Bruno Rodrigues cabecear, mas o arqueiro adversário pegou. Aos 20, Douglas Baggio aproveitou espaço no campo Pontepretano para tocar para Branquinho girar o corpo e mandar à queima-roupa, sem chance para Ygor Vinhas, viando o jogo 1 x 2. Apesar do susto, a Macaca foi para cima e nem deu tempo para o Santo André comemorar: aos 22, João Paulo cobrou falta na área e Trevisan tocou para balançar as redes. Aos 29, João Paulo cobrou nova falta em lance do segundo gol, mas o goleiro adversário segurou.

Aos 35, a Ponte foi para frente e teve três escanteios seguidos originando-se do mesmo ataque. O último deles terminou com João Paulo chutando na área para boa defesa de Fernando Henrique. Aos 39, Douglas Baggio colocou o Santo André na frente mais uma vez, após jogada pela direita, ele desviou o cruzamento e balançou, 2 x 3. Aos 46, a Ponte teve chance de empatar, mas não conseguiu, Roger deixou Mateus Anderson na cara do gol, mas o goleiro Fernando Henrique fez milagre e salvou com a ponta dos dedos. Fim de jogo.

O time do técnico Roberto Fonseca, não vencia uma partida fora de seus domínios desde 2017. E largar bem em um campeonato tão difícil e curto, alegrou demais os jogadores do Santo André e toda sua comissão. Já a Macaca, precisa de recuperar rapidamente, não terá muito tempo para ajustes, pois agora começa a maratona de um jogo a cada três, quatro dias, então Gilson Kleina e seus comandados terão de buscar um equilíbrio técnico se ainda quiser sonhar com a classificação para as quartas de finais, que no Paulistão 2019, não veio.

A equipe de Campinas volta a campo no próximo domingo, as 16h, contra o Botafogo-SP em Ribeirão Preto. Enquanto o Santo André recebe a Ferroviária, Domingo, as 19h no ABC.

Ficha Técnica – Campeonato Paulista – primeira rodada: Ponte Preta 2×3 Santo André

Dia 23 de Janeiro de 2020, 19h,  Estádio Moisés Lucarelli – Campinas-SP

Ponte Preta – Ygor, Jeferson, Cléber Reis, Henrique Trevisan e Guilherme Lazaroni; Camilo (Vinicius Zanocelo), Bruno Reis e João Paulo; Apodi (Matheus Anderson), Bruno Rodrigues (Felipe Saraiva) e Roger. Técnico: Gilson Kleina.

SantoAndré – Fernando Henrique, Ricardo Luz, Luizão, Rodrigo e Julinho; Dudu Vieira, Nando Carandina (Paulo Vinícius) e Vitinho Mesquita (Rondinelly); Branquinho (Garré), Douglas Baggio e Ronaldo. Técnico: Paulo Roberto Santos.

Gols: Roger e João Paulo (PON); Ronaldo, Branquinho e Douglas Baggio (STA).

Arbitro: Flávio Roberto Mineiro Ribeiro

Auxiliares: Vitor Carmona Metestaine e Daniel Paulo Ziolli

Cartões amarelos: Ricardo Luz, Ronaldo, Branquinho, Julinho, Rodrigo, Douglas Baggio, Rondinelly (Santo André); Roger (Ponte Preta).

Público total: 2573

Renda total: 46.590,00

Por: Anderson Pinheiro
Fotos: Álvaro Jr.

Deixe uma resposta