Etapa Campinas do Circuito da Longevidade Bradesco Seguros tem vitória de Altobeli Santos da Silva, de Catanduva (SP), e Jackline Rionoripo, do Quênia

Compartilhar

O primeiro lugar no pódio na manhã do domingo (1/6), em Campinas, em ambos os pelotões, foi um dos mais disputados do Circuito da Longevidade Bradesco Seguros. No lado masculino, um grupo de 15 corredores lutou boa parte do percurso de 6 km pela primeira colocação. Ao final, a vitória foi do atleta de Catanduva (SP) Altobeli Santos da Silva. Este ano, ele chegou em primeiro lugar também na etapa São José do Rio Preto, realizada dia 18 de maio.

Entre as mulheres, a disputa se concentrou num grupo menor, mas igualmente forte. Venceu a prova a queniana Jackline Chemwek Rionoripo, veterana dos pódios do Circuito da Longevidade.

O segundo e o terceiro lugar ficaram com dois atletas Bradesco Seguros: Marcelo Cabrini e Carlos Antônio dos Santos, respectivamente. A quarta colocação coube a um queniano, também assíduo frequentador dos pódios do evento, Paul Koech Kimutai. Em quinto lugar chegou o atleta José Magno dos Santos.

Atrás de Jackline, no pódio feminino, chegou a colombiana Muriel Coneo Paredes, sempre presente nas provas do Circuito da Longevidade Bradesco Seguros. Na sequência ficaram: Andreia Aparecida Hessel (terceiro); Tatiana de Souza Araújo (quarto) e Valdilene dos Santos Silva (quinto).

Ao todo, 2 mil pessoas participaram da corrida no Parque do Taquaral. O grupo dos atletas de elite contou com 40 integrantes. Às 9 horas, foi dada a largada da caminhada, também com 2 mil inscritos, que percorreram 3 km. Chamou atenção o grande número de equipes vindas de outras cidades, como os grupos de Valinhos, Indaiatuba, Vinhedo, Salto, Sorocaba, São Miguel Arcanjo, Arthur Nogueira, Embu das Artes, Bragança Paulista.

Essa foi a sétima vez que Campinas recebeu o Circuito da Longevidade, criado em 2007 pela Bradesco Seguros – patrocinador oficial dos Jogos Olímpicos e dos Paralímpicos Rio 2016 – com o objetivo de sensibilizar o público para a prática de atividade física. O evento conta com apoio da Lei de Incentivo ao Esporte, do Governo Federal.

Valor da renda é revertido para o Fundo de Assistência ao Desporto Amador

O Fada – Fundo de Assistência ao Desporto Amador – recebeu o valor igual ao arrecadado com as inscrições na corrida e caminhada. O Fada tem como proposta fomentar a prática esportiva amadora na cidade de Campinas, com atividades para crianças, jovens e terceira idade. A iniciativa da doação da renda se repete em todas as cidades por onde o Circuito da Longevidade está presente. No total, desde 2007, mais de R$ 1,5 milhão já foram doados.

Longevos recebem homenagem no palco

Os participantes mais longevos do evento receberam homenagens no palco. Entre os destaques, Liduina de Paiva, de 90 anos, que veio de Hortolândia e caminhou com cerca de 15 pessoas da família. Também mereceu um troféu especial Florêncio Perez, de 88 anos, por sua participação na caminhada.

Entre os corredores, o mais longevo no Parque do Taquaral foi Sebastião de Souza, de 80 anos. Maria dos Santos Messias, de 68 anos, foi o destaque no grupo das mulheres. Ela correu e encontrou disposição também para caminhar. A manhã no Taquaral contou ainda com apresentações de zumba e dança.

Deixe uma resposta