Qualidade na Taça deve capacitar 3 mil profissionais de bares e restaurantes sobre vinhos brasileiros

Compartilhar

Projeto Qualidade na Taça, realizado pelo Sebrae e Ibravin, está na segunda fase e tem como objetivo aumentar em 15% a venda de produtos vitivinícolas até 2016, com a qualificação de cerca de mil estabelecimentos. Iniciativa é apoiada pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel)

Bares e restaurantes de 16 cidades em 14 estados brasileiros estão participando, desde setembro de 2014, do Qualidade na Taça, projeto desenvolvido pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) com o objetivo de aumentar em 15% até 2016 a comercialização dos vinhos, espumantes e sucos de uva brasileiros no mercado interno junto aos pequenos negócios de alimentação fora do lar através da qualificação do serviço do vinho no on-trade. O projeto tem como meta qualificar 1.000 pequenos empreendimentos com média de três pessoas por empresa nas cidades de Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Campinas (SP), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Goiânia (GO), Gramado (RS), Manaus (AM), Natal (RN), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e São Paulo (SP) .

“Os canais de venda são os principais interlocutores entre a indústria e o consumidor, tendo grande influência na decisão de compra do consumidor. Porém, ainda existe muita falta de qualificação em grande parte dos estabelecimentos e a necessidade de informações a respeito dos produtos oferecidos é grande”, afirma o gerente de Promoção do Ibravin, Diego Bertolini.

Com apoio da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), o curso, gratuito, é dividido em um módulo web e um presencial. No primeiro, à distância, os alunos têm acesso a vídeoaulas gravadas na Serra Gaúcha, avaliações online e fóruns de discussão, totalizando oito horas de atividades. No módulo presencial, os aprendizes participam de oito horas de aulas teóricas e práticas a respeito do serviço do vinho. O programa contempla ainda degustações e dinâmicas de aprendizado com material didático de apoio elaborado especialmente para o treinamento.

Na primeira fase, de setembro a dezembro do ano passado, já foram realizadas 39 turmas, nas quais foram capacitados 578 profissionais de 253 empresas. A meta é a formação de até 64 novas turmas, com a capacitação de ao menos 2.422 profissionais de 747 bares e restaurantes.

De acordo com uma pesquisa aplicada aos participantes da primeira fase, 33% dos profissionais qualificados nunca haviam participado de uma degustação de vinhos e 58% nunca haviam participado de uma dinâmica de harmonização. Para Bertolini, o vinho brasileiro oportunizou uma nova experiência para muitos profissionais obterem mais conhecimento sobre o produto que estão vendendo. “Assim, consumidores terão um melhor serviço do vinho”, salienta o gestor.

“Com a capacitação dos profissionais de restaurantes, estamos conseguindo mudar a visão que o consumidor tem dos nossos produtos. Diferentemente das grandes empresas da área, que possuem canais próprios de distribuição, as pequenas vinícolas têm mais dificuldade em chegar a um grande número de estabelecimentos. Esse convênio tem justamente o objetivo de preencher essa lacuna, ampliando a capilaridade das vendas”, afirma o gerente de Agronegócios do Sebrae Nacional, Enio Queijada de Souza.

De acordo com ele, ao escolher um vinho brasileiro na carta do restaurante ou na prateleira do supermercado, o consumidor contribui para o desenvolvimento da vitivinicultura do país, que conta com 1,2 mil vinícolas, sendo 90% micro e pequenas. Em 2013, antes da realização do projeto, foram vendidos pouco mais de 13 milhões de litros de vinhos finos e espumantes brasileiros no primeiro semestre. Em 2015, com muitos dos profissionais já treinados atuando junto aos pontos de venda, foram comercializados mais de 14 milhões de litros, um aumento de 8,47%. Enquanto isso, a comercialização de importados caiu 1,9% nos seis primeiros meses de 2015 em relação ao mesmo período de 2014.

Qualidade na Taça qualifica profissionais para aumentar venda de vinhos brasileiros. Foto: Dominique Gass
Qualidade na Taça qualifica profissionais para aumentar venda de vinhos brasileiros. Foto: Dominique Gass

Como participar
As empresas interessadas devem acessar o site www.qualidadenataca.com.br, preencher o formulário e aguardar o contato de um consultor via telefone. O cadastro permite o acesso imediato a duas das oito vídeoaulas. As demais aulas e o módulo presencial são restritos a profissionais da área. A adesão é gratuita.

Deixe uma resposta