PUC-Campinas completa 75 anos nesta terça-feira

Compartilhar

PUC-Campinas completa 75 anos de sua fundação no dia 07 de junho

Em 07 de junho de 1941, a Diocese de Campinas aluga o casarão que pertencera ao Barão de Itapura, Joaquim Polycarpo Aranha, localizado à Rua Marechal Deodoro, 1099, para que nele se instale a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, um dos braços das Faculdades Campineiras, embrião da PUC-Campinas.

Na cidade, a transformação em campus universitário do prédio em que residia o Barão de Itapura configurou-se em um evento emblemático da modernização que, naquele ano de 1941, batia às portas da cidade.

Pioneiras na interiorização do ensino superior, até então restrito às capitais de Estado, as Faculdades Campineiras, fundadas pelo então bispo de Campinas, Dom Francisco de Campos Barreto, contando com o empenho e dedicação do seu primeiro Reitor Monsenhor Dr. Emilio José Salim, foram o ponto de origem da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, hoje uma das maiores Universidades particulares do interior paulista.

A Universidade conta hoje com cerca de 70 laboratórios, cobrindo todas as áreas de conhecimento; sistema informatizado de bibliotecas, com mais de 700 mil volumes em acervo, três campi com cerca de 200 mil m2 de área construída, em que 900 docentes atuam em cerca de 50 cursos de graduação e 23 de pós-graduação, além de programas de pós-graduação stricto sensu, reunindo mais de 18 mil alunos.

A criação do Curso de medicina, em 1975 e o surgimento do Hospital Universitário, dois anos depois, estabeleceram as bases de uma contribuição social importante. Implantado na região que mais cresce no Município, o Hospital e Maternidade Celso Pierro desponta como unidade fundamental de saúde pública, ao mesmo tempo em que atende a formação de profissionais de nível superior do Centro de Ciências da Vida.

Deixe uma resposta