“A França e o Novo” é a próxima mostra do Cine SESI-SP no Mundo

Compartilhar

Mostra traz longas contemporâneos e renomados filmes do século XX que revolucionaram a história do cinema francês. As sessões acontecem no SESI Campinas Amoreiras, entre 10 de agosto e 05 de outubro, com entrada gratuita.

Na 11ª edição do Cine SESI-SP no Mundo, realizada de 10 de agosto a 11 de outubro no SESI Campinas Amoreiras, oito filmes propõem uma viagem à Europa Ocidental até o berço do cinema: a França. Com reflexões sobre técnica, temática e estilo, a mostra A França e o Novo traz obras que mostram a originalidade nas composições francesas, que influenciam até hoje o cinema mundial.

A França foi o primeiro país a exibir imagem em movimento, por meio dos irmãos Lumière, considerados os pais do cinema. Foi pioneira em efeitos especiais com o filme Viagem à Lua (1902), de George Méliès, e sediou o movimento Nouvelle Vague, que criou técnicas que romperam com as utilizadas, até então, no cinema comercial. Sua vanguarda cinematográfica influenciou inúmeros diretores dos anos de 1970, como o norte-americano Steven Spielberg.

Com curadoria do SESI-SP, os filmes escolhidos ressaltam, por meio de conexões, as técnicas que nasceram no cinema francês e permanecem evidentes nas produções contemporâneas de todo o mundo. A mostra traça um panorama composto em pares e exibe tanto os longas que inauguram estéticas e temáticas, como os que revelam a evolução desses elementos ao longo dos anos. Na mostra destacam-se produções de diretores consagrados, como Jean-Luc Godard e Jacques Tati, e, principalmente, a icônica performance em Ascensor para o Cadafalso, de Jeanne Moreau, falecida no mês passado.

Duas Garotas Românticas(1967), de Jacques Demy, destaca-se pela temática musical dos anos 60, com cenários e roupas característicos, e por um diretor que não mediu esforços e recursos financeiros para produzir o longa. Em contrapartida, Jean-Luc Godard questiona em O Desprezo (1963) o efeito do sucesso comercial em sua expressão criativa, representada no filme pelo protagonista Paul Javal, roteirista que vê sua esposa desprezá-lo enquanto busca agradar um produtor estrangeiro. Apesar dos dois filmes retratarem o auge da carreira dos cineastas, um o faz como algo oportuno, que dá margem a novas conquistas, e o outro com um pesar, que motiva sentimentos e ações conflituosas.

O Batedor de Carteiras (1959), de Robert Bresson, talvez seja o filme de maior importância histórica dentro da mostra. Inova ao filmar diversos elementos, e não só o rosto como fonte majoritária de expressão. Enaltece o realismo do comportamento humano sem a espetacularização vista nos cinemas americanos. Vândalo (2013), de Hélier Cisterne, traz, 54 anos depois da obra de Bresson, uma produção cinematográfica que debate o mesmo tema: o comportamento desajustado do protagonista como forma de expressão de um jovem desalentado.

Ascensor para Cadafalso (1958), de Louis Malle, foi produzido no estilo film noir, com planos expressivos, uso de contrastes e sombras, retrato das fraquezas humanas e ambientes urbanos realistas. Além disso, torna-se um marco ao mostrar a bela atriz Jeanne Moreau sem maquiagem e utilizar o jazz de Miles Davis como trilha sonora, duas iniciativas ousadas que o distanciaram dos sucessos de Hollywood. Assim como na obra de Malle, O Pequeno Tenente (2005), de Xavier Beauvois, é um drama policial, em que os conflitos morais e psicológicos dos personagens ganham mais importância que os detalhes sórdidos dos crimes com os quais se envolvem.

O Carrossel da Esperança (1949) de Jacques Tati, e A Lei da Selva (2016), de Antonin Peretjatko, fazem uma crítica humorada à megalomania. Ambos zombam das instituições e da supervalorização de si mesmo. Um acontece em uma cidadezinha pacata, o outro na Amazônia. Os dois se conectam ao preservar métodos cinematográficos que utilizam o humor como crítica aos poderes e às fantasias que os sustentam.

O evento é realizado em parceria com a Embaixada da França no Brasil e tem apoio do Institut Français. Todas as sessões são gratuitas e os ingressos podem ser reservados antecipadamente pelo Meu SESI (www.sesisp.org.br/meu-sesi).

Programação SESI Campinas Amoreiras
Cine SESI-SP no Mundo:
A França e o Novo

Duas Garotas Românticas
10 de agosto, quinta, às 20h

O Desprezo
17 de agosto, quinta, às 20h

O Batedor de Carteiras
24 de agosto, quinta, às 20h

Vândalo
31 de agosto, quinta, às 20h

Ascensor para o Cadafalso
14 de setembro, quinta, às 20h

O Pequeno Tenente
21 de setembro, quinta, às 20h

Carrossel da Esperança
28 de setembro, quinta, às 20h

A Lei da Selva
05 de outubro, quinta, às 20h

Sinopses

Duas Garotas Românticas | Les Demoiselles de Rochefort
L – Livre para todos os públicos
Após o sucesso de “Os Guarda-Chuvas do Amor”, Jacques Demy produziu mais um musical em grande estilo.
França, 1967, exibição digital VoD, colorido, legendado em português
As gêmeas Delfine, professora de dança, e Solange, compositora e professora de piano, moram em Roquefort. Numa cidade caracterizada pelo posto da marinha e pela arquitetura militar, essas duas garotas estão mais preocupadas em encontrar o sucesso artístico e romântico – de preferência, de uma vez só.
Comédia Musical, 120 min
Direção: Jacques Demy | Elenco: Catherine Deneuve, Françoise Dorléac, Gene Kelly, Jacques Perrin, Danielle Darrieux

O Desprezo | Le Mépris
16 – Não recomendado para menores de 16 anos
Filme de maior bilheteria do aclamado diretor Jean-Luc Godard, questiona justamente o impacto do sucesso comercial na vida do artista
França, 1963, exibição digital VoD, colorido, legendado em português
Baseado no livro de Alberto Moravia, o filme conta o lento e gradual fim de um casamento. Paul Javal, roteirista, e sua jovem esposa Camille parecem formar um casal apaixonado. Um incidente aparentemente inofensivo com um produtor leva a jovem a desprezar profundamente o marido.
Drama, 103 min
Direção: Jean-Luc Godard | Elenco: Brigitte Bardot, Fritz Lang, Jack Palance, Michel Piccoli

O Batedor de Carteiras| Pickpocket
12 – Não recomendado para menores de 12 anos
Com o uso de técnicas não convencionais, o filme é um marco na história do papel criativo do diretor no cinema.
França, 1959, exibição digital VoD, preto e branco, legendado em português
Michel, um jovem forçado a abandonar os estudos, aproveita para dar vazão à sua paixão secreta. Sua primeira tentativa, o furto de uma bolsa, acaba mal. Mas o acaso lhe permite aprender técnicas dos profissionais na arte de bater carteiras. Tomado por sua vocação, Michel logo se torna um prestidigitador inigualável…
Drama, 76 min
Direção: Robert Bresson | Elenco: Martin LaSalle, Marika Green, Jean Pélégri

Vândalo | Vandal
12 – Não recomendado para menores de 12 anos
Produção de 2013 traz novo olhar para o clássico tema do jovem incompreendido
França, 2013, exibição digital VoD, colorido, legendado em português
Chérif, 15, é um adolescente rebelde e solitário. Arrasada, sua mãe decidiu coloca-lo aos cuidados de seus tios em Estrasburgo, onde ele deve iniciar um curso técnico em alvenaria. Esta é sua última chance. Logo a nova vida de Chérif o asfixia. Mas, toda noite, grafiteiros trabalham nas paredes da cidade. Um novo mundo espera por ele…
Comédia Dramática, 84 min
Direção: Hélier Cisterne | Elenco: Zinedine Benchenine, Emile Berling, Kevin Azaïs, Corinne Masiero

Ascensor para o Cadafalso | Ascenseur pour l’echafaud
12 – Não recomendado para menores de 12 anos
Filme inovou a narrativa do suspense ao investir em realismo inédito para o gênero.
França, 1958, exibição digital VoD, preto e branco, legendado em português
Julien Tavernier e Florence Carala são dois amantes que elaboram um plano para assassinar Simon, patrão do primeiro e marido da segunda. Tudo fará com que pareça um suicídio. Mas uma série de contratempos inesperados envolverá novos personagens nessa trama.
Suspense, 91 min
Direção: Louis Malle | Elenco: Jeanne Moreau, Maurice Ronet, Georges Pujouly

O Pequeno Tenente | Le Petit Lieutenant
14 – Não recomendado para menores de 14 anos
O inovador olhar francês traz novas camadas para o filme de investigação.
França, 2005, exibição digital VoD, colorido, legendado em português
Ao deixar a Academia de Polícia, Antoine deixa sua pacata província em direção a Paris, para integrar o estressante esquadrão de homicídios da capital francesa. Caroline Vaudieu, de volta ao serviço depois de superar o alcoolismo, escolhe o jovem tenente para seu grupo. Cheio de entusiasmo, Antoine aprende com seus colegas. Vaudieu rapidamente se interessa pelo jovem, que tem a mesma idade que seu filho desaparecido…
Drama Policial, 110 min
Direção: Xavier Beauvois | Elenco: Jalil Lespert, Nathalye Baye, Roschdy Zem

Carrossel da Esperança | Jour de Fête
L – Livre para todos os públicos
Primeiro longa-metragem do mestre da comédia Jacques Tati é um elogio à simplicidade.
França, 1949, exibição digital VoD, preto e branco, legendado em português
Tudo está calmo na aldeia de centro da França, onde chegam os caminhões trazendo a feira itinerante. A festa se instala: carrossel, loteria, fanfarra e um cinema itinerante onde François, o carteiro, assiste um filme sobre o moderno serviço postal nos Estados Unidos. Tentando aplicar as mesmas técnicas com seus escassos recursos e habilidades, ele não percebe a real avaliação dos aldeões sobre a qualidade do serviço.
Comédia, 70 min
Direção: Jacques Tati | Elenco: Jacques Tati, Guy Decomble, Paul Frankeur, Santa Relli, Maine Vallée

A Lei da Selva | La Loi de La Jungle
14 – Não recomendado para menores de 14 anos
Comédia contemporânea mantém o hábito de rir da megalomania.
França, 2016, exibição digital VoD, colorido, legendado em português
Marc Châtaigne, estagiário do Ministério das Normas, é enviado para a Guiana para equipar o local com uma pista de esqui, em plena Amazônia. Sua companheira será a desajustada Tarzan. Ao se perderem na floresta, os perigos começam.
Comédia, 109 min
Direção: Antonin Peretjatko | Elenco: Vincent Macaigne, Vimala Pons, Pascal Légitimus

Cine SESI-SP no Mundo
Criado em 2013, o Cine SESI-SP no Mundo tem como objetivo a formação de plateia para cinematografia de diversos países. O projeto, realizado em parcerias com embaixadas, consulados e organizações culturais internacionais, democratiza o acesso à produção audiovisual de reconhecimento da crítica, nem sempre presente nos circuitos comerciais.

Os dramas, comédias, documentários, entre outros gêneros, integram as mostras, que têm a diversidade curatorial como destaque. A seleção dos filmes vai desde os títulos clássicos até os contemporâneos e contemplam diferentes públicos.

Com a crença de que a arte e a cultura são agentes de transformação e desenvolvimento social, a pluralidade cultural apresentada pelo Cine SESI-SP no Mundo estimula a reflexão sobre a realidade e o mundo em que vivemos, a cada nova edição em que um país é retratado.

SERVIÇO
Mostra Cine SESI-SP no Mundo: A França e o Novo
Local: SESI Teatro do SESI Campinas (Amoreiras)
Av. das Amoreiras, 450,
(Entrada pela Rua Francisco de Assis Iglesias s/n) Parque Itália – Campinas/SP
Capacidade: 361 lugares 08 para cadeirantes
Informações: (19) 3772-4100
Entrada gratuita

Deixe uma resposta