Roda de palhaços, inspirada nas famílias de circo, se apresenta em Barão Geraldo

Compartilhar

No dia 27 de outubro, domingo, tem apresentação da roda de palhaços, criação conjunta da Cia Circunstância (Belo Horizonte) e do grupo residente em Campinas Cia1Péde2. O evento acontecena Praça do Côco (Barão Geraldo), a partir das 16h30. I

Inspirada na configuração das novas famílias contemporâneas, a roda propõe, de forma bem-humorada e cheia de trapalhadas, um show de variedades que surge do encontro entre a família dos palhaços Tica-tica do Fuba (Dagmar Bedê), Alegria Também (Diogo Dias) e Pirueta Ravioli (Ravi Dias Bedê), da Circunstância, e do casal de palhaços Mariana Ferreira e Mauro Bruzza, da Cia1Péde2.

Os artistas montam um pequeno circo a céu aberto e o improviso dita a cena que traz, ao público de Campinas, números de malabarismo, ilusionismo, acrobacia e muita bobagem. 

Segundo Dagmar Bedê, artista da Cia Circunstância, essa roda de palhaços apresentada em Campinas (SP) faz parte de um projeto maior chamado Circo de Família, que nasce do desejo de pesquisar e mostrar ao público a vida de famílias contemporâneas de circo, com todo seu amor e sua dor. “Em tempos sombrios, mesmo em meio a palhaçadas e muita risada, os palhaços trazem a mensagem que família na verdade é quem a gente ama, não importa quem, afinal toda forma de amor vale a pena. Um brinde ao amor, a arte e a palhaçaria”, explica a palhaça.

A Cia Circunstância tem realizado sua pesquisa do projeto Circo de Família por meio de intercâmbios artísticos com famílias de circo das cidades de Anápolis (GO) e Campinas (SP). Depois da passagem por Anápolis, em setembro, no período de 21 a 28 de outubro, a companhia fica em Campinas para residência com o grupo Cia1Péde2. A proposta é a trupe mineira conhecer o modo de trabalho e a organização dessa família de artistas no interior paulista. Este projeto é realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte, com patrocínio do Instituto Unimed-BH.

Segundo o palhaço Diogo Dias, da Cia Circunstância, “vamos trocar processos de criação, técnicas e também colher depoimentos, entendendo como produzem, como sobrevivem e como divulgam sua arte no mundo, construindo assim, novas possibilidades para o espetáculo”, explica.

Para o palhaço Mauro Bruzza (Cia1Péde2), que conheceu Diogo Dias no final dos anos 1990, quando começavam a se profissionalizar no ofício, a escolha por realizar esse reencontro, 20 anos depois em Barão Geraldo (distrito de Campinas), não foi por acaso.

Segundo Mauro, que reside com a companheira e o filho, há 1 ano, na localidade, apesar de pequeno, o distrito é conhecido, entre os palhaços, como o nariz do mundo. “Existe grande concentração de profissionais da palhaçaria de todo o mundo por aqui. Vários grupos e artistas vem morar, estudar, ministrar cursos, e passam bastante tempo juntos, criando uma rede não só profissional, mas familiar e de amizade. Nas residências, além de criar, podemos cozinhar, comer, brincar, enfim, práticas de convívio do dia a dia de quem trabalha com circo teatro e tem família”, explica. 

Depois da passagem pelo interior de São Paulo, a Cia Circunstância segue para casa, em Belo Horizonte. Os experimentos surgidos das pesquisas pelas cidades de Anápolis, com o grupo Boca do Lixo, e de Campinas, com a Cia1Péde2, resultarão em espetáculo que estreia no início do ano que vem, na capital mineira. A direção do novo trabalho da Cia Circunstância é do grupo belo-horizontino Trampulim (formado pelos artistas Thiago Mafra e Adriana Morales) que também terá participação na residência artística de Campinas.

Famílias e o circo

Originalmente, o circo e formação de famílias circenses datam de mais de 5000 anos antes de Cristo, na china. Há relatos de práticas seminais dessa arte no Antigo Egito e em Roma Antiga. No Brasil, o circo tem suas primeiras insurgências com famílias tradicionais circenses, bem como ciganos, que migraram para cá no século XIX. Porém, em 1982, com a criação da primeira escola de circo nacional, há uma virada no fazer circense e nas constituições das famílias artistas.

O projeto Circo de Família pretende investigar esse fenômeno, que ainda possui registros, trazendo para a cena a temática das novas conformações familiares circenses. “O conceito de famílias a que nos munimos é a de uniões afetivas independente de orientações sexuais, com ou sem filhos”, explica Dagmar Bedê, que também assina a coordenação do Projeto Circo de família.

Trajetória do espetáculo

A pesquisa para o espetáculo Circo de Família começou de experimentações e rodas de palhaço nas ruas e em praças públicas de Belo Horizonte, em 2017. Ao final foi montado um espetáculo que estreou na França com circulação pelo Festival Arts de Rue de Uzerche e pelo Festival International de Theatre de Rue de Aurillac, em agosto de 2018.

Em 2019, a Cia Circunstância foi contemplada com a Lei Municipal de Incentivo à Cultura, para realizar um projeto que prevê residências artísticas com famílias de circo de Anápolis (GO) e Campinas (SP). O material produzido durante as residências será incorporado ao espetáculo visto somente em terra francesa. Inédito em Belo Horizonte, o novo trabalho da Cia Circunstância, que tem direção de Adriana Morales e Tiago Mafra, tem sua estreia prevista para início de 2020. 

Sobre a Cia Circunstância

A Cia Circunstância trabalha com a linguagem da palhaçaria desde 2004. Seu repertório conta com espetáculos, intervenções e oficinas realizadas em Minas Gerais e em outros estados brasileiros, como São Paulo, Brasília, Paraná, Santa Catarina, Espírito Santo, Mato Grosso e Paraíba. O grupo também já se apresentou na França, nos festivaisO grupo investe em formas autônomas de manutenção e produção, mantendo parcerias com produtores, dialogando junto a redes colaborativas e apostando na arte de rua como foco importante de divulgação e auto sustentabilidade.

Sobre a Cia1péde2

De um caminho a outro em 2008, os artistas da palhaçaria Mariana Ferreira e Mauro Bruzza se reencontraram. Inspirados pela arte do palhaço criaram a Cia1Péde2, em sua terra natal, Porto Alegre. E desde então, pelo mundo afora, seguem juntos e muito bem acompanhados entre o circo, a música, o teatro, boas risadas e públicos das mais diferentes idades e identidades. De maneira independente, produziram 14 temporadas realizadas por mais de 15 estados brasileiros, 10 países, entre América latina e Europa. Já realizaram mais de 1.000 apresentações, com um público de mais de 200 mil pessoas. Atualmente o Grupo reside em Campinas (SP).

Serviço
Roda de palhaços
Cia Circunstância (Belo Horizonte / MG) e grupo Cia1Péde2 (Campinas / SP) 27 de outubro, domingo – 16h30
Praça do Côco (Barão Geraldo)
Acesso gratuito | Classificação indicativa: Livre | Duração: 60 minutos

Fonte: Assessoria de Imprensa
Fotos: Priscila Musa
, Pamela Ribeiro

Álvaro da Silva Júnior

Jornalista, Fotógrafo e profissional de Marketing e Comunicação Integrada.

Deixe uma resposta