Instituto Pavão Cultural organiza a exposição “Proximidades Desiguais”

Compartilhar

O Instituto Pavão Cultural, em Barão Geraldo, Campinas, organiza a exposição “Proximidades Desiguais” com obras produzidas por 15 artistas mulheres, em técnicas e dimensões variadas. A mostra estará aberta ao público, a partir de 6 de março. A curadoria é do artista plástico e professor da Unicamp Sérgio Niculitcheff.  Participam da exposição as artistas Ana Calzavara; Fernanda Pupo; Júlia Stradiotto; Julia Goeldi; Lilian Walker; Luise Weiss; Lygia Eluf; Maria Bonomi; Natalia Gregorini; Paula Almozara; Paula Chimanovich; Rochelle Costi; Sylvia Furegatti; Renina Katz e Vania Mignone. 

Entre as peças estarão a série em óleo sobre tela “Mais um passo e se desfaz”, de Ana Calzavara; a aquarela “Casquinha (I)” com tule bordado, linha e miçangas sobre papel de Julia Stradiotto; a gravura digital “Rio das Almas”, de Lygia Eluf, e “Pequena coleção de cenas cotidianas #1”, transferência de fotografia por meio de impressão lito offset sobre chapa de alumínio reciclada, assinada por Paula Almozara.  

Luise Weiss leva a xilogravura “Barco” e Lilian Walker, “Humosa”, da série “Crosta”, tinta óleo e impressão fotográfica em tela. Maria Bonomi participa com a litografia “Os seios de Vênus”, e Paula Chimanovitch, com “Mula sem cabeça e Jorogumo (Jogando)”, acrílica sobre tela. 

Rochelle Costi leva um print analógico da série “Uma festa – Cofre”; Sylvia Furegatti, a impressão fine art “Hojas (cimento)”, e a litografia “Limiar” é a participação de Renina Katz.  Vânia Mignone leva quadro sem título em técnica mista sobre papel, e Fernanda Pupo, um sem título em carvão e tinta acrílica sobre papel. Natalia Gregorini entra com as inusitadas peças de “Memória, corpo, casa”, matrizes e impressões de gravura em embalagem longa vida. 

Originalmente publicado no portal da Unicamp https://www.unicamp.br/unicamp/eventos/2020/02/17/instituto-pavao-cultural-organiza-exposicao-proximidades-desiguais

* Haverá ainda uma obra importante que não estava na lista da curadoria: uma gravura em metal (talho doce) de Tarsila do Amaral, cujo empréstimo estava sendo tratado com o colecionador. 

Hebe Rios

Editora-chefe

Deixe uma resposta