Amarelando…

Compartilhar

O mês de maio é dedicado ao trânsito e a tudo que diz respeito às políticas de prevenção a acidentes, bom comportamento ao volante e demais práticas cidadãs de motoristas e pedestres pelas ruas e calçadas. Estranho pensar, porém, que depois de tanto tempo entre nós o carro ainda seja objeto de uso inadequado, imprudente e desrespeitoso. Alguém pode explicar, por exemplo, o que faz uma pessoa ao volante, com o carro parado no semáforo fechado, não dar passagem a outro que quer entrar na via e não fará nada além do que somar mais um veículo ao tráfego? Ou, o que faz uma pessoa informada, graduada e pós-graduada insistir em não cumprir regras básicas ao volante, como dar seta quando faz alguma mudança de faixa na estrada, colocando em risco a própria vida e tantas outras? Ou ainda, a mais dramática situação, o que faz um motorista ou motociclista atirar para matar por causa de uma briga no trânsito? Nessas horas não é exagero pensar que os veículos são uma arma, quando nas mãos de inconsequentes. Mais recentemente esses mesmos veículos ganharam também o status de vírus. Os milhares, milhões pelo mundo, contaminando ar, água e terra com combustível fóssil, são resultado ainda da ânsia por mobilidade à qualquer preço. Quando, de fato, veremos pelo retrovisor a incompetência em administrar nossas maravilhosas invenções?

Hebe Rios

Editora-chefe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito − 3 =

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.