Sessão Debate do filme “Albatroz” é destaque da semana no Instituto CPFL

Compartilhar

Fonte: Assessoria de Imprensa

A Sessão Debate do filme “Albatroz” Brasil (2019, 93 min, 14 anos), com as presenças do diretor Daniel Augusto e do roteirista Bráulio Mantovani, abre a programação da semana no Instituto CPFL, em Campinas, nesta quarta-feira, 08/05, às 19h.

Com Alexandre Nero, Andréa Beltrão, Maria Flor, Camila Morgado e Andreia Horta, o filme conta a história de um fotógrafo casado com uma compositora de jingles publicitários que se apaixona por uma atriz judia, com quem viaja a Jerusalém. Lá ele acaba registrando um atentado terrorista, o que lhe torna mundialmente famoso. (confira o trailer https://youtu.be/wQGoNZh3m8s).

O filme é um projeto de Bráulio Mantovani, roteirista de “Cidade de Deus” e de “Tropa de Elite”.

Segundo ele, trata-se de um thriller psicológico que pode ser encarado pelo público como “um sonho”. Em entrevista ao site da Globo Filmes, ele contou que a “ideia é trazer o espectador para formular hipóteses sobre o que está acontecendo, mas sempre criando alguma dificuldade, mostrando, citando Drummond, que ‘tudo é outra coisa’”.

“A grande diferença do ‘Albatroz’ para os outros filmes que escrevi é que, dessa vez, a ideia é minha. Em ‘Cidade de Deus’ e na franquia ‘Tropa de Elite’, me apresentaram uma ideia e chamaram para escrever o roteiro. Já ‘Albatroz’ começou na minha cabeça”, diz o roteirista, que usou como referências as obras de cineastas como David Lynch, Michelangelo Antonioni e Alain Resnais.

A Sessão Debate é parte da Mostra Cinema e Reflexão do Cine CPFL, e tem a curadoria de Francisco Cesar Filho e Jurandir Muller.

Na quinta-feira, 09/05, às 19h, o Cine CPFL exibe “Amor até as cinzas” (China/França/Japão, 2018, 150 min, 14 anos), de Jia Zhang-ke.

O filme conta a história de uma mulher que se apaixona por um mafioso local. Durante uma disputa entre gangues rivais, ela dispara uma arma para protegê-lo, o que a leva a passar cinco anos na prisão. Após sair da cadeia, ela procura o amante para seguir a história de onde pararam. (Confira o trailer https://youtu.be/zzIzaIoCl4k).

Café Filosófico CPFL. Já na sexta-feira, 10/01, às 19h, acontece a gravação do Café Filosófico CPFL “Data science como a nova ciência social definitiva”, com o jornalista Kaíke Nanne.

O encontro, aberto ao público em Campinas e com transmissão ao vivo pelo facebookyoutube e instituto cpfl ao vivo, é parte do módulo “O mundo contemporâneo repleto de adultos infantis”, que tem a curadoria do filósofo Luiz Felipe Pondé.

O encontro pretende mostrar os riscos de delegar decisões aos algoritmos cada vez mais. Permitiremos que eles se tornem responsáveis por escolhas mais importantes e estratégicas, como em que empresa vamos trabalhar ou em qual candidato votaremos nas próximas eleições, ou vamos nos rebelar contra o poder das companhias que detêm os códigos de programação? O futuro datacêntrico será capaz de produzir níveis mais elevados de bem-estar social?

As perguntas serão levantadas pelo especialista ao longo do encontro.

O horário de funcionamento é, de segunda e terça, das 9h às 18h, de quarta a sexta, das 9h às 19h, e aos sábados, das 10h às 16h. A entrada é gratuita.

Hebe Rios

Editora-chefe

Deixe uma resposta