Documentário discute racismo na sociedade e seus reflexos para o futebol brasileiro

Compartilhar

“Ser negro – Além das quatro linhas” foi produzido como Projeto de Conclusão do Curso de Jornalismo da PUC-Campinas

O racismo estrutural que atormenta a sociedade, a quase inexistência de negros em cargos de destaque no futebol brasileiro e o protagonismo exercido pela A.A Ponte Preta na implementação de políticas que visam promover a igualdade racial são assuntos abordados no documentário “Ser negro – Além das quatro linhas”. O Trabalho de Conclusão do Curso de Jornalismo da PUC-Campinas foi apresentado nesta terça-feira (01 de dezembro) para uma banca de professores da universidade.

Os três integrantes do grupo Álvaro da Silva Júnior, Daniel Salcedo e Guilherme Ferraz, com a orientação do professor Carlos Gilberto Roldão produziram o documentário como uma forma de protesto contra o racismo estrutural existente na sociedade e para mostrar como isso repercute nos cargos de comando do futebol brasileiro. Outro objetivo da obra foi expor a voz daqueles que sofrem com o racismo nesse esporte. Foram entrevistados os ex-jogadores Grafite e Dadá Maravilha, o ex-goleiro Aranha, o técnico Roger Machado entre outros. “Queríamos priorizar o lugar de fala dos negros nesse trabalho”, comenta Álvaro da Silva Júnior, um dos autores do doc.

A Ponte Preta foi abordada na obra como protagonista na luta contra o racismo. O clube de Campinas se autodenomina a primeira democracia racial do futebol brasileiro e tem entre os clubes das séries A, B e C do Campeonato Brasileiro, o único presidente negro, Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho.

“O trabalho de entrevista foi um desafio para o grupo, por conta da pandemia”, explica Guilherme Ferraz. Muitas das entrevistas foram realizadas online, principalmente com as fontes de cidades distantes de Campinas. Já as entrevistas locais foram realizadas presencialmente, tomando todos os cuidados, de distanciamento, higienização dos equipamentos e uso de máscara.

O documentário “Ser Negro – Além das quatro linhas” está disponível no Youtube:

.

Deixe uma resposta