América Verde! Palmeiras vence o Santos e conquista o Bi da Libertadores

Compartilhar

Com gol no fim de Breno Lopes, Verdão pinta o continente com suas cores e já pensa no Mundial

Em uma partida truncada, amarrada e com muita emoção na reta final, Palmeiras e Santos decidiram a Taça Libertadores, neste sábado (30), no Maracanã. Após eliminarem a parelha Argentina (River Plate e Boca Juniors), os rivais Paulistas enfeitaram o Rio de Janeiro, marcando na história o terceiro confronto Brasileiro em finais de Libertadores. Depois de São Paulo x Atlético-PR (2005) e Internacional x São Paulo (2006), seria mais uma garantia de um time canarinho erguer a América. E no fim, com um herói improvável, 21 anos depois, o continente é VERDE outra vez.

O jogo

Em jogo estudado, com muito receio, a primeira etapa teve pouquíssimas chances claras de gol (assim como a partida toda). Com uma posse de bola levemente maior, o Peixe chegou primeiro no chute cruzado de Pará, sem sustos para Weverton. Depois, a equipe verde se encontrou no jogo e perigou duas vezes: Primeiro na cabeçada de Gomez e depois no chute cruzado de Veiga.

Com o calor intenso no RJ, o desgaste já era nítido nos 45 iniciais. Por isso, a peleja ficou travada no meio campo, com muitas faltas e divididas, com eventuais escapadas em contragolpes de ambas as equipes, que eram criadas por Soteldo e Marinho pelo Santos e principalmente com Rony, do Palmeiras. Sem sucesso nos arremates, todos foram aos vestiários zerados.

Segundo tempo

A leve vantagem da posse da bola que o Santos tinha no início, quem teve na volta foi o Palmeiras, porém, as chances claras da partida não apareciam e a ideia era insistir nos toques de bola até encontrar espaços. A grande chance do duelo, até então, foi do Peixe. Cruzamento na área e Lucas Veríssimo cabeceou sozinho, para fora. Depois, Pituca obrigou Weverton a fazer grande defesa e, no rebote, Felipe Jonathan mandou uma pancada que raspou a trave. O Verdão respondeu na falta cobrada por Veiga, que assustou John.

Quando tudo parecia ir para prorrogação, surgiu o herói improvável. Aos 51min do segundo tempo, Rony acertou belo cruzamento na cabeça de Breno Lopes, que balançou o barbante (e parte do Maracanã), e foi para o delírio, comemorando em direção a arquibancada. Ali sim, o jogo tinha acabado e a América tinha seu atual campeão, com as cores Verde e Branca.

O Mundial vem aí!

Com a vitória pelo placar mínimo e emocionante, o Palmeiras conquista sua segunda Libertadores da história, carimbando a vaga para o Mundial de Clubes, no Catar. A equipe viaja para a terra da próxima Copa na terça feira (02), após a partida contra o Botafogo, válida pela rodada 33 do Brasileirão. O Verdão estreia no Mundial no Domingo (07), contra Tigres (MEX) ou Ulsan (COR), pela semifinal do Torneio. Do outro lado da chave está o campeão da Europa, Bayern de Munique (ALE), aguardando o vencedor de Al-Ahly (EGI) ou Al-Duhail (CAT).

Ficha técnica

Copa Conmebol Libertadores da América – Final – Palmeiras 1×0 Santos – 17h

Sábado, 30 de janeiro de 2021 – Estádio do Maracanã – Rio de Janeiro

Palmeiras: Weverton, Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gomez, Viña, Danilo, Zé Rafael (Patrick de Paula), Gabriel Menino (Breno Lopes), Raphael Veiga (Felipe Melo), Rony (Alan Empereur) e Luiz Adriano. Téc: Abel Ferreira.

Santos: John, Pará (Bruno Marques), Lucas Veríssimo, Luan Peres, Felipe Jonathan (Wellington), Alisson, Diego Pituca, Sandry (Lucas Braga), Soteldo, Marinho e Kaio Jorge (Madson). Téc: Cuca.

Gol: Breno Lopes (PAL).

Cartões amarelos: Marcos Rocha, Gustavo Gomez, Viña e Breno Lopes (PAL); Lucas Veríssimo, Alisson, Diego Pituca e Soteldo (SAN).

Árbitro: Patricio Loustau (ARG).

Assistentes: Ezequiel Brailovsky e Diego Bonfa (ARG).

VAR: Mauro Vigliano (ARG).

Por: Anderson Pinheiro
Foto: Cesar Greco – Palmeiras

Deixe uma resposta